24.5.07

O ponto a que chegámos

Vinha hoje no Meios e Publicidade a seguinte notícia:

"Choice produz brochura da Nestlé Portugal

A Choice ganhou, em concurso, a produção da brochura institucional da Nestlé Portugal, a ser distribuída pelos colaboradores e clientes, parceiros, entidades oficiais e imprensa, e onde são descritas as marcas, a presença da empresa nos mercados internacionais e o volume de negócios.Conforme a nota emitida, o concurso teve por objectivo escolher uma agência para criar a nova abordagem gráfica do suporte promocional, a paginação, arte finalização e impressão do referido documento."

Então parabéns à Nestlé, que se deu ao trabalho de promover este relevantíssimo concurso, e que agora finalmente vai poder enviar a clientes, parceiros e entidades oficiais a sua bela brochura institucional, e à Choice, que não só ganhou o concurso como, de tão contente, ainda o veio dizer a todo o mercado.

Uma brochura em concurso. E isso ser notícia. Tempos difíceis.

5 comentários:

Felds disse...

Pois é!
A situação está ficando perigosa!

Outro dia vi um mendigo na rua segurando uma placa:
"Will design for food"

(ok, piada de mau gosto!)

suug disse...

Hilariante...

Anónimo disse...

Seria ridículo, se não fosse escandaloso e significativo da pobreza a que chegou este mercado. O pior não foi a agência divulgar, só isso traduz um atestado de menoridade, amadorismo e ingenuidade que perdoa-se, vistas as especificidades do mercado que temos. O que eu penso ser grave é a editoria da publicação achar que isso é relevante, SEM DENUNCIAR OU COMENTAR, ENFIM, CONCLUIR sobre a situação de autêntica prostituição a que chegaram (cert)as agências e o aproveitamento indecente por parte dos clientes. O papel de REFLEXÃO é cada vez mais empurrado para a BLOGOSFERA. DEPOIS RECLAMAM QUE A IMPRENSA ESTÁ A CAIR OU DE QUE NÃO TÊM ASSINATURAS. Quem é que quer assinar um boletim de press-releases?

O Mestre

João Carlos Machado disse...

o português sempre foi tacanho e pequenino. É pena que neste mundo de suposta modernidade ainda se verifiquem coisas com esta, o deslumbramento com uma Nestlé. O parolo gosta da quantidade não da qualidade.

GL disse...

Leio que 64% dos anunciantes nos EUA remunera as agências que participam de concursos.

Será que aqui essa percentagem não poderia chegar pelo menos aos 5%?

http://www.bluebus.com.br/show/2/87536/82_dos_anunciantes_brs_estao_satisfeitos_com_suas_agencias_atuais