15.5.09

Vem no Briefing

"Dois terços dos marketeers que responderam ao estudo «The Social Media» assume que não percebe como podem as redes de relacionamento social fazer parte das estratégias de marketing, apesar de concordarem que elas vieram para ficar.

Segundo o estudo, citado pelo Brand Republic, 86% dos marketeers acredita que as redes sociais não são apenas mais uma moda, enquanto 65,6% assume que não sabe utilizá-las para fins de marketing.

O Facebook, Twitter e Linkedin são as redes sociais mais populares para os marketeers, com 72,8%, 42,4% e 40,2%, respectivamente, a marcar presença nestes sites.

O estudo foi conduzido no Reino Unido e desenvolvido pela McCann-Erickson Bristol."

Se é assim no Reino Unido, por aqui não será melhor. Quem se aventura a explicar aos marketeers como usar as redes sociais para fins de marketing?

4 comentários:

[Paula Alves] disse...

[ julgava que os marketeers faziam frequentemente updates e upgrades aos seus conhecimentos... julgava eu...!!! ]

Domingos Pereira disse...

Serão todos estúpidos ou de facto não é fácil procurar um retorno de uma presença nas redes?

Claro que não é fácil. As redes sociais existem porque são comportamentos espontâneos que visam a partilha seja do que for entre amigos, familiares, conhecidos.... whatever. As relações são genuinas, ou pelo menos é assim que se são percebidas.

Ora a presença de uma marca/empresa com fins meramente comerciais... torna a missão mais dificil. Contudo há muitos bons exemplos em como uma marca pode beneficiar comercialmente com as redes. Neste livro, Muitas cabeças pensam melhor, o números de casos é significativo.

Ainda assim, penso que o que as marcas devem procurar é conhecer os consumidores, conversando, partilhando, colaborando e deixando colaborar. Na base, o que as pessoas fazem na rede.

Agora que isto é dificil de desenvolver e avaliar, não tenho dúvidas.

buzzofias disse...

pelos vistos, hoje pegámos todos no mesmo http://buzzofias.blogspot.com

Rui de Almeida Cardoso disse...

Pois... social NET...por acaso a revista tuga dedicada a esse Sr's até tem vindo a investir nesse tema mas tásse.

Em relação à divulgação ou publicidade efectiva nestas redes existe legislação quer nacional quer internacional que limita o uso e abuso destas redes.

O que "engenhosamente" fizeram foi criar profiles ou mesmo pessoas pagas para isso para criaram Worth Of Mouth junto do target. Isso já não é considerado PUB, sendo também uma forma de estudarem o consumidor e testar o mesmo sem que ele se aperceba.

No caso das bandas, são criadas street teams, conceito (USA) que passou literalmente das ruas para o wwww.

é caso para dizes como os meus queridos Meshugga já escreveram há muito "destroy, erase, improve"

"oh, marketeer ou alinhas nesse das redes ou vais para o olho da rua"
Era pelo menos isso que diria se fosse um patrão daqueles com n de pasta e que viu por acaso esta notícia.
:)