24.7.08

Regras da boa escrita

Infindáveis horas a ler trabalhos de alunos que não sabem escrever fazem-me pensar que há entre nós um evidente défice de ensino de técnicas básicas de escrita escorreita.

Sempre achei muitos úteis as 25 Regras de Rudolph Flesch, a que cheguei por recomendação de David Ogilvy e Ken Roman. (Ligava-se muito à qualidade e precisão da escrita na Ogilvy & Mather, se é que não se continua a ligar.)

Ei-las:

1. Escreve sobre pessoas, coisas e factos.

2. Escreve como falas.

3. Usa palavras sintéticas.

4. Escreve na primeira pessoa.

5. Cita o que foi dito.

6. Cita o que foi escrito.

7. Coloca-te no lugar do leitor.

8. Não ofendas os sentimentos do leitor.

9. Não favoreças mal-entendidos.

10. Não sejas demasiado breve.

11. Planeia um princípio, um meio e um fim.

12. Progride da regra para a excepção, do familiar para o desconhecido.

13. Usa nomes breves e abreviaturas.

14. Recorre a promomes para não repetir substantivos.

15. Usa verbos em vez de substantivos.

16. Usa a voz activa e sujeitos pessoais.

17. Usa números pequenos e redondos.

18. Especifica. Ilustra, cita casos e exemplos.

19. Para cada ideia, começa uma nova frase.

20. Usa frases curtas.

21. Usa parágrafos curtos.

22. Recorre a perguntas directas.

23. Sublinha para enfatizar.

24. Usa parêntesis para à-partes.

25. Torna a tua escrita visualmente interessante.

Depois de terem treinado muito estes princípios - e só então - talvez tenha chegado o momento de tentarem imitar o Proust.

4 comentários:

hidden persuader disse...

Curiosamente a semana passada recebi da Amazon um livrinho entitulado "Writing That Works" do Sr. Kenneth Roman :)

João Pinto e Castro disse...

A primeira edição do livro do Ken Roman foi lançada era ele ainda Presidente da Ogilvy & Mather. As coisas com que estes gajos se preocupam!

S. disse...

Pequenas coisas que fazem toda a diferença... ou ler os exames dos seus alunos seria delicioso. :)

Expedito Gonçalves Dias disse...

Boas dicas...
Gostei do blog.
Grande abraço!